Muitas pessoas que querem emagrecer costumam procurar na internet soluções rápidas e dietas milagrosas, como se o corpo fosse suportar uma mudança brusca e tão rápida. Mas algo fica esquecido no meio das promessas de emagrecimento imediato: a saúde. É imprescindível pensar em formas saudáveis de perder peso, antes de entrar em dietas malucas, e a melhor solução para isso é a reeducação alimentar.

Uma alimentação saudável e balanceada deve consistir nas quantidades certas de nutrientes e vitaminas para que seu corpo e mente não enfraqueçam, ajudando a aliar o emagrecimento à saúde. Quando alguém mergulha de cabeça em uma dieta cheia de restrições, o corpo não aguenta todas as limitações e a tendência é que a dieta dure pouco.

Em seguida, o organismo vai atrás de energia para repor os nutrientes perdidos, e é aí que o ganho de peso acontece rapidamente. A reeducação alimentar consegue equilibrar tudo isso para que não haja o retorno do peso, pois com a alimentação correta, o organismo continua consumindo os nutrientes necessários para o seu bom funcionamento.

Como começar a reeducação alimentar?

Em primeiro lugar, o nutricionista deve analisar cada caso, levando em conta o peso, a idade, o histórico familiar e a intenção de perda de peso de cada paciente. Após o plano ser feito, cabe ao paciente se abrir à ideia de se reeducar e seguir os passos corretamente. Se acostumar com a inserção de mais frutas, legumes, verduras e alimentos integrais, e aceitar o corte de alimentos embutidos, frituras e doces.

Regular o hábito alimentar vai além de comer certo. Trata-se de saber ouvir seu organismo e comer apenas quando se tem fome, sabendo diferenciar a vontade de comer e a fome. Assim, o equilíbrio ocorre de uma maneira mais natural e seu corpo funciona corretamente e com saúde.

Aumentar a ingestão de líquido, cortar bebidas gasosas e preferir sucos naturais aos industrializados são hábito que fazem muita diferença no condicionamento do organismo à reeducação. Os sucos de caixinha e os refrigerantes possuem uma grande quantidade de açúcar, que dificulta o emagrecimento e causa um certo vício. São esses pequenos vícios alimentícios que tornam mais difícil o emagrecimento, e é por isso que a disciplina é tão importante.

Reeducação alimentar e exercícios físicos

A prática regular de exercícios físicos é importante em qualquer etapa da vida, principalmente quando o paciente opta pela reeducação alimentar. O plano de alimentação sugerido pelo nutricionista seguirá as necessidades que o corpo têm de acordo com a rotina de exercícios, visando suplementar e repor os nutrientes, e auxiliando na perda de gordura e ganho de massa magra.

Riscos das dietas milagrosas

Apesar de as dietas prometerem uma perda rápida de peso, o retorno vem rápido e o paciente pode sofrer muito mais com esse “efeito sanfona”. Dietas agressivas costumam causar carência de nutrientes, cansaço, fraqueza, e acabam levando a problemas como anemia e osteoporose, por exemplo.

Reeducação alimentar é saúde

Seguir todos os passos da reeducação alimentar com o acompanhamento nutricional correto faz com que o corpo e a mente entrem em harmonia. E que, além da perda de peso, haja uma manutenção da saúde e do organismo, acelerando o metabolismo, aumentando a imunidade e fortalecendo o corpo.

Como deixamos claro durante todo o texto, o acompanhamento nutricional é importantíssimo e necessário durante todas as etapas da reeducação, para avaliar e analisar cada caso em específico. Cada organismo é diferente do outro e tem suas particularidades, então nada de seguir dietas sem acompanhamento!

A Mealth Clinic, clínica de dermatologia no Rio de Janeiro, também conta com nutricionistas capacitados para te atender. Agende sua consulta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.