O ácido hialurônico é um biopolímero viscoso encontrado no organismo, composto pelo ácido glucurônico e a N-acetilglicosaminoglicana. Ele compõe diversas estruturas do nosso corpo, como o líquido sinovial que banha as articulações, o humor vítreo nos olhos e o tecido conjuntivo na pele, preenchendo os espaços entre as células.

A maior característica do ácido hialurônico é o seu grande poder de hidratação. Ele possui a capacidade de absorção de água cerca de mil vezes o seu peso molecular, deixando a pele hidratada, firme e lisa. Além dessa propriedade, o ácido hialurônico também possui propriedades estimulantes do colágeno.

A partir dos 25 anos, começamos a perder algumas substâncias no organismo, como o ácido hialurônico, ocasionando o surgimento das rugas, flacidez, perda de viço e elasticidade da pele. Com o passar dos anos, chegamos a perder cerca de 1/3 do ácido hialurônico do nosso organismo.

Graças a pesquisadores e estudiosos, desde os anos 90, o ácido hialurônico passou a ser utilizado de forma injetável para tratamento de rugas na pele e restauração das suas propriedades perdidas com o passar da idade. Atualmente é utilizado para tratamento e suavização de rugas, melhora do contorno facial, tratamento de olheiras profundas, volumização facial e dos lábios, melhora de cicatrizes de acne, sendo amplamente utilizado não só por mulheres, como também por homens. Além disso, também é utilizado para promover sustentação da face através da técnica do MDCODES, onde o ácido hialurônico de maior densidade é injetado em pontos específicos da face para devolver sua estrutura de sustentação perdida com o processo do envelhecimento.

E existe idade para iniciar o tratamento com o ácido hialurônico? Não existe idade específica e sim indicação para o caso, mas geralmente indivíduos que procuram por esse tratamento possuem idade maior que 25 anos.

O procedimento é minimamente doloroso, feito em consultório e, quando necessário, são utilizadas pomadas anestésicas para melhor conforto dos pacientes.

É comum que após o procedimento o paciente apresente vermelhidão local ou algum hematoma que regride em alguns dias (não sendo algo muito comum, mas que pode ocorrer normalmente no procedimento). Geralmente, após o procedimento, o paciente pode voltar às suas atividades normais.

Com o passar do tempo, há melhora gradual do resultado do procedimento, da pele do paciente e de seu aspecto facial mais jovem, belo e harmônico. Além da sua forma injetável, inúmeros cremes têm sido desenvolvidos à base de ácido hialurônico, com o propósito de promover hidratação da pele e atenuar rugas finas.

Diante de tantas propriedades que trazem muitos benefícios, é tentador sentir na pele o poder do ácido hialurônico. Para isso, procure seu dermatologista e veja se possui indicação.