A osteoporose acomete geralmente pessoas com idade avançada e sua prevenção deve começar bem cedo, ainda na infância, e continuar ao longo da vida.

O que é osteoporose?

A osteoporose causa perda de massa óssea, condição comum durante o envelhecimento. A doença afeta muito mais mulheres do que homens, provocando a diminuição da absorção de minerais e de cálcio, por ter origem metabólica.

Quais os sintomas da osteoporose?

A osteoporose é uma doença silenciosa e raramente apresenta sintomas. O diagnóstico costuma ser feito após alguma fratura ou sintomas mais fortes do problema e geralmente em estágios mais avançados. O ideal é que sejam feitos exames preventivos para que o diagnóstico venha a tempo e se evite problemas mais graves. Alguns raros sintomas podem ser observados, como:

  • Dor ou sensibilidade óssea.
  • Diminuição de estatura com o passar do tempo.
  • Postura encurvada.

O que causa a osteoporose?

Problemas hormonais têm grande influência sobre a densidade óssea e o surgimento da osteoporose. O estrogênio, um hormônio feminino, que também está presente nos homens (em menor quantidade), age interferindo diretamente nos ossos. Ele é capaz de equilibrar a perda e o ganho de massa óssea e por esse motivo a doença é mais comum em mulheres. Na menopausa, os níveis de estrogênio diminuem e os ossos tornam-se mais frágeis, o que pode acarretar no surgimento da osteoporose.

Quais os locais mais atingidos pela osteoporose?

A coluna vertebral, a bacia (fêmur), o punho (rádio) e o braço (úmero) são os locais mais atingidos pela doença.

Como diagnosticar a osteoporose?

O diagnóstico precoce da osteoporose é feito pela densitometria óssea, já que confere a densidade dos músculos e ossos e consegue informar a situação dos ossos e, até, se a perda de força está no início ou avançada. A densitometria óssea indicada e recomendada para todas as mulheres a partir de 65 anos e para todos homens com 70 anos ou mais.

Quais os fatores de risco para a osteoporose?

Muitos fatores contribuem com o aparecimento e desenvolvimento da osteoporose, tais como:

Histórico familiar

A osteoporose não é uma doença hereditária, mas caso seus pais a possuam, há grandes chances de você herdá-la. Portanto, é preciso ter cuidado redobrado.

Baixa ingestão de cálcio e/ou vitamina D

A vitamina D é adquirida especialmente pela luz solar, em que a pele absorve cálcio naturalmente.

Fumo ou bebida em excesso

O cigarro prejudica o funcionamento das células que são responsáveis por fortalecer os ossos, já o excesso de álcool diminui as reservas de cálcio no organismo, fazendo com que os ossos fiquem mais fracos.

Qual o tratamento da osteoporose?

O tratamento dependerá da fase e do grau da doença. Em geral, a inserção de remédios e a mudanças de hábitos fazem parte do processo cujo objetivo é controlar a dor. É recomendado manter uma dieta rica em vitamina D e cálcio, junto com exposições diárias à luz solar. A prática de atividades físicas também costuma ser indicada, uma vez que ajuda a fortalecer os músculos e os ossos.

Os remédios atuam inibindo a perda de cálcio e promovendo o ganho de massa óssea. Deve-se abandonar o cigarro e evitar o excesso de bebidas alcoólicas. A prática de exercícios físicos, incluindo musculação e o consumo de alimentos como leite e derivados, legumes verdes, cereais, frutos secos e peixe ajudam na prevenção.

Para entender e cuidar melhor do seu quadro, procure quem conhece do assunto. A Mealth Clinic, clínica dermatológica no Rio de Janeiro, conta com profissionais capacitados para te atender. Agende uma consulta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.