Um dos tipos mais comuns de alergia cutânea é caracterizada por eczema atópico. A dermatite atópica é uma doença de pele crônica recidivante que apresenta erupções que coçam e formam crostas. Ela é observada mais comumente em recém-nascidos e em crianças. Também é frequentemente associada a anormalidades na função de barreira da pele e sensibilização a alérgenos. A etiologia não é exatamente conhecida, sendo multifatorial. Observa-se um carácter familiar e pode vir acompanhada de asma, bronquite e rinite alérgica.

Dermatite atópica hereditária

É caracterizada por uma deficiência dos fatores naturais (FHN), tais como aminoácidos e uma perturbação dos lipídios epidérmicos do metabolismo.

Os alimentos não causam Dermatite Atópica, porém alguns estudos sugerem que alergias alimentares podem piorar a dermatite.

A característica principal da doença é uma pele muito seca e com prurido importante que leva a ferimentos. Trata- se de um quadro inflamatório da pele que vai e volta, podendo haver intervalos de meses ou até anos entre uma crise e outra.

Portadores de dermatite atópica apresentam uma incidência maior de infecções bacterianas, fúngicas ou virais da pele.

O que agrava a Dermatite atópica?

A dermatite atópica tende a piorar quando a pessoa é exposta a certas substâncias ou condições. São fatores desencadeantes:

  • Estresse;
  • Pele seca;
  • Alergia a mofo, ácaros e animais;
  • Produtos de limpeza;
  • Roupas de lã e de tecido sintético;
  • Frio / calor e transpiração excessiva;
  • Fragrâncias ou corantes adicionados a loções e sabonetes.

A chave para o controle da dermatite atópica é evitar ou reduzir a exposição aos fatores desencadeantes e tratar as crises agudas.

O tratamento

Quando iniciado, o objetivo do tratamento é a diminuição da inflamação da pele, controle da coceira e a prevenção das recorrências. Devido à pele ressecada, a base do tratamento é a hidratação com produtos recomendados pelo médico dermatologista.

O creme hidratante deve ser aplicado na pele úmida até 3 minutos após o banho e, pelo menos, 2 vezes ao dia. O banho deve ser de morno para frio, com duração média de 5 a 10 minutos, sem bucha. O sabonete neutro deve ser utilizado o mínimo necessário e em um único banho.

É muito importante usar sempre o filtro solar antes de ir à piscina, pois o filtro protegerá parcialmente a sua pele da ação irritativa do cloro.

Vale esclarecer também que, durante as crises, as atividades físicas devem ser reduzidas por provocarem muita sudorese.

A melhor forma de prevenir as crises agudas é manter a pele sempre muito hidratada. Os tratamentos são individualizados, A Mealth Clinic, clínica dermatológica no Rio de Janeiro, conta com um time de dermatologistas capacitados para te atender e tirar suas dúvidas. Agende uma consulta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.