A Criofrequência permite através da sua tecnologia inovadora que aconteça a lipólise, ou seja, quebra da gordura que foi armazenada em nossos adipócitos para em um dado momento ser utilizada como forma de energia para desempenho de inúmeras atividades.

Quebrar gordura? Isso é ótimo, não é? Mas uma coisa muito importante a saber é que precisamos oxidar, consumir essa gordura que foi quebrada, transformada em ácidos graxos e glicerol e liberada na corrente sanguínea. Para que isso aconteça, você precisa de uma coisa muito importante: oxigênio. “Mas eu respiro, isso não é suficiente?”, nessa situação, precisamos que o volume de oxigenação das células seja mais efetivo (maior VO2), e esse aumento do VO2 acontece quando fazemos atividades físicas. Por isso, é recomendado que seja feita atividade física em até 8 horas após o procedimento.

Outra indicação para que o efeito do procedimento seja mais efetivo é o consumo reduzido de carboidratos, efetivando assim a utilização da gordura como principal fonte de energia. Não sabe o que são carboidratos e suas principais fontes alimentares? Então vamos lhe ajudar: os carboidratos, conhecidos também como glicídios ou açúcares, são importantes biomoléculas e constituem a base da nossa alimentação. Quando digeridos, são transformados em glicose, gerando energia para nosso corpo e o que sobra é armazenado em forma de glicogênio ou estocada como gordura no tecido adiposo.

Chamamos de carboidratos simples aqueles que, quando ingeridos, são absorvidos rapidamente, provocando um pico glicêmico no sangue. Porém, parte é usada como energia e a outra estocada como gordura. Rapidamente esse pico cai e o efeito é a fome aparecendo mais rapidamente entre os intervalos das refeições. É o exemplo de doces, mel, farinha branca e todos os seus derivados (massas, pães, bolos).

Já os carboidratos complexos possuem índice glicêmico mais baixo, logo são absorvidos mais lentamente pelo nosso organismo, gerando saciedade por mais tempo. É o caso dos cereais integrais, batata doce, mandioca, inhame, etc.

Já que grande parte dos alimentos mais comuns contém muitos carboidratos, é necessário conhecer os alimentos que podem compor o cardápio de uma dieta com baixo carboidrato, fazendo as substituições de forma correta. Então vamos a eles:

  • Carnes: as carnes em geral são bons alimentos sem carboidrato, já que possuem grande carga de proteínas e vitaminas. Procure incluir cortes de frango (sem pele), peixes, carnes bovinas e suínas na sua dieta.
  • Legumes e Vegetais: estes devem fazer parte da alimentação nesses dias por terem baixo teor de carboidratos e vitaminas e sais minerais essenciais para seu organismo. Recomenda-se o consumo de alface, espinafre, bertalha, taioba, pimentões, couve, azeitonas, cebolas, brócolis, couve-flor, cenoura, cebola, vagem, chuchu. Entretanto, é preciso ficar atento aos vegetais que possuem uma grande carga de carboidratos, como as batatas, o milho, o arroz e a soja.
  • Frutas: por conterem alto teor de carboidrato, as frutas devem ser evitadas.

  • Castanhas: as amêndoas, nozes e castanhas em geral possuem uma baixa taxa de carboidratos. São uma boa adição a uma dieta sem carboidrato, especialmente como pequenos lanches durante o dia.
  • Óleo Vegetal: os óleos vegetais são livres de carboidratos e podem ser usados para cozinhar. Por isso, não tenha medo dos óleos de soja, milho ou girassol. O azeite é, também, muito bem-vindo.
  • Laticínios: os laticínios possuem, em geral, uma baixa carga de carboidratos. O consumo de leite é muitas vezes proibido em dietas sem carboidrato, mas não há porque evitar queijos, manteigas e iogurtes. ATENÇÃO! Fique atento aos queijos processados e aos iogurtes não naturais: há, neles, frequentemente grandes cargas de carboidratos.
  • Ovos: os ovos possuem poucos carboidratos e são excelentes fontes de proteínas. É uma boa ideia consumir ovos no café da manhã, que é geralmente uma refeição rica em carboidratos.
  • Temperos: temperar corretamente os alimentos de baixo carboidrato pode torná-los muito saborosos e cada vez mais atrativos, diminuindo a tentação de ceder aos carboidratos. Pimentas, orégano e ervas em geral são excelentes sugestões.
  • Bebidas: com as bebidas, é preciso tomar um cuidado especial. A maior parte dos sucos é rico em carboidratos, e os refrigerantes, por sua vez, possuem cargas enormes de açúcares. Para seguir uma dieta sem carboidrato, recomenda-se o amplo consumo de água pura, bem como de café e de chás – ambos sem açúcar.
  • Vale a pena lembrar que essa orientação de redução de carboidrato é feita para as 24h consecutivas ao procedimento, e manter um estilo de vida saudável é essencial para a manutenção dos efeitos dos procedimentos estéticos.

    Procure nossas Esteticista e Nutricionista. Entre em contato com a Mealth Clinic